fbpx

“Ahhhh as delícias de Outubro…”

Nos parece bastante óbvio que todos os meses do ano tenham a sua aura de importância e relevância principalmente por força dos acontecimentos que fizeram parte de cada um deles.

Se me permitem, Outubro é um mês bastante especial.

E coloque especial nisso.

Não consigo imaginar nenhum nós que não tenha uma história sequer a respeito da sua infância e de um dia extremamente marcante como o das crianças.

Me lembro de contar dia um a um na folhinha, na expectativa e na espera da chegada de um presente, mesmo que fosse o mais simples e possível de se ganhar em tempos bastante difíceis.

E quem nunca sentiu essa sensação?

Outro acontecimento somente possível ao décimo mês do ano que cada um de nós possivelmente terá boas histórias para contar?

O Dia dos professores, nossos mestres, tão importantes e fundamentais na nossa formação e que com certeza marcaram nossos tempos até hoje.

Outubro teve a honra de ver nascer em seus dias figuras ilustres das mais diversas áreas.

Quem nunca ouviu uma música sequer escrita por John Lennon que atire a primeira pedra!

O compositor inglês, integrante da possivelmente maior banda de todos os tempos, surgiu ao mundo e as nossas vidas num dia do mês de Outubro.

Outro?

Esse bem mais íntimo até pela procedência, como passar uma existência sem sequer ter lido um poema que fosse do mestre Vinícius de Moraes?

Palavras colocadas com uma sutileza poucas vezes vistas, Vinícius foi um diferenciado.

Na verdade é, afinal figuras com essa proporção permanecem eternamente contemporâneas.

Você sabia que num dia desse festivo mês nasceu um dos maiores tenores de todos os tempos, o inesquecível Luciano Pavarotti?

Pois é, como não apreciar das vozes mais bonitas que os ouvidos são capazes de sentir?

Interessante também é a abertura de alguns ciclos e o fechamento deles dentro de um mês para uma mesma pessoa.

Num Outubro nasceu Pelé, o Rei do futebol.

Num Outubro, o Rei fez sua última partida como jogador profissional pelo NY Cosmos.

Já visitou o Rio de Janeiro?

Óbvio que sim.

Já subiu o Corcovado?

Quem nunca?

Pois foi num Outubro que foi inaugurada a Estátua do Cristo Redentor.

Dos maiores nomes da história na defesa dos direitos civis, Martin Luther King e pelo trabalho humanitário, Madre Tereza de Calcutá, foram agraciados neste mês com uma das homenagens mais destacadas que um ser humano pode receber: o Prêmio Nobel da Paz!

Outubro nos deu as composições maravilhosas do austríaco Strauss, nos deu as telas inesquecíveis de Pablo Picasso, nos deu a filosofia de Nietzsche, nos deu os textos maravilhosos de Oscar Wilde e Arthur Miller

Na contrapartida, Outubro nos tirou Chopin, nos tirou Di Cavalcanti, Dior, nos tirou Bette Davis, Sean Conery…

Quantas perdas, quantos ganhos tivemos de ti, Outubro.

Eis um mês pra gente sempre se lembrar dos personagens e seus ricos feitos.

Obrigado, décimo dos meses.

@roneyaltieri

Leave a Reply