fbpx

“Campina Grande x Caruaru – Na dúvida que tal as duas?”

Lanço um desafio: Tente aquietar as pernas na batida de um triângulo, da zabumba e da sanfona.

Bora apostar o que?

Junho é sinônimo de festa.

Por Festa (sim, aquela que o “F” deve ser obrigatoriamente maiúsculo) entenda alegria, boa música, comida e bebida farta e diversificada e muita, mas muita alegria mesmo.

Claro que num País festeiro como o nosso, de alguma forma encontraremos em cada um dos seus cantos, e possivelmente durante todo o ano, festas que tenham todo esse conteúdo delicioso de ser vivido.

Pois… eis que em Junho, sim, bem no meio do ano, justamente quando o frio se anuncia, existe aquela tal com o “F” maiúsculo: a Festa Junina!

Pensa aí se está pra existir comemoração mais intensa e divertida do que os tradicionais festejos juninos, repletos de comida boa e música para arrastar o pé por dias?

Imaginas algo que possa te dar sensação mais intensa em ter todos os sentidos aguçados e atendidos em suas complexidades viajando pelo olfato, audição, paladar e tato?

Pensou nisso tudo?

Pois então baixe suas sandálias de dançar forró em Campina Grande, na querida Paraíba e Caruaru, no não menos querido Pernambuco.

“O Maior São João do Mundo” versus “A Capital do forró”!

Claro que você não deve considerar o “versus” como a condição da disputa, principalmente se nas suas veias corre sangue festivo e forrozeiro.

Na dúvida da escolha, fique com as duas!

Consegue pensar na possibilidade de se divertir em “Ilhas de Forró”, saindo de uma nadando, ops, dançando e chegando a outra sem parar o arrastar das sandálias?

E que tal embarcar num trem cujos vagões são transformados em pista de dança alegrados por forrozeiros animados e incansáveis?

Eita que parece que estou escutando tudo isso…

Contudo prefere algo que te cansem menos as pernas e te preservem o pé sem bolhas?

Bora então pros shows de Elba Ramalho, Alceu Valença, Wesley Safadão e toda a sorte de músicos preparados e conhecidos por nunca deixarem o ânimo da Festa cair.

Mas, se nem o forró e nem os shows são suficientes para atenderem sua veia festeira, que tal participar de uma das diversas quadrilhas que se organizam nos quatro cantos dessas animadas cidades?

O concurso delas se estende por dias, animando intensamente as noites e tardes, trazendo as mais deliciosas lembranças das quadrilhas, dos passos dos pares, da camisa xadrez e dos vestidos rendados, dos chapéus de palha adornados com lenços super coloridos e tantas coisas deliciosas que somente uma quadrilha pode propiciar.

Dance, coma, beba intensamente, afinal Junho passa voando…

Pensando aqui que na verdade, voando passa a vida e que se é pra ser assim, que seja de sandálias dançando um bom forró junino.

Ah!

E nesse caso, aprecie sem moderação.

Nenhuma.

(Roney Altieri)

Leave a Reply